Gatos ainda são selvagens?

 


Os gatos são donos de um temperamento único, é um animal fascinante e sabe disso! Ele jamais desejaria ser de outra espécie, nem mesmo a humana. Inclusive, eles acham que os humanos é que são grandes felinos.

 

Para os gatos, a casa não passa de uma selva mobiliada cheia de coisas para explorar, caixas são cavernas sombrias e frias que devem ser usadas para esconder suas presas e tirar um longo e tranquilo cochilo, todo movimento estranho nos tapetes e cortinas, deve ser investigado! 


Como é possível que esse animal único e preguiçoso rondando a sua casa, seja ainda um grande predador felino? Será que os gatos domésticos na realidade ainda são selvagens? 


Para entender a relação com os humanos, é preciso conhecer o caminho que os felinos percorreram até chegar ao seu sofá. 


Os antigos egípcios foram os primeiros a manter os gatos como animais de estimação, há aproximadamente 3.600 anos, porém novas descobertas mostraram que os felinos já faziam companhia para os humanos há muito mais tempo! Cerca de 9.500 anos atrás.


Em 2004 arqueólogos do Museu Nacional de História Natural de Paris, encontraram evidências arqueológicas na Ilha do Chipre, próximo à Turquia. Foram encontrados em uma cova rasa, um homem ao lado de um gato, com apenas 40 cm de distância um do outro. Será que os felinos são oriundos das ilhas mediterrâneas? 


Para desvendar esse enigma felino, no ano 2000 um pesquisador norte-americano, coletou inúmeras amostras de DNA de gatos selvagens e domésticos do sul da África e do Oriente Médio. Analisando os dados de cada um dos animais, ele descobriu cinco agrupamentos genéticos de gatos selvagens. Sendo que o DNA dos gatos selvagens coletados nos desertos de Israel nos Emirados Árabes e na Arábia Saudita, foram os mais semelhantes geneticamente com os domésticos. 


De acordo com a pesquisa, pode-se concluir que os gatos domésticos de todo o mundo de raça ou não, são oriundos de um único lugar: o Oriente Médio. Ou seja, não aconteceu uma domesticação paralela em outros lugares do mundo. Sabendo disso podemos concluir que o berço da civilização humana é o mesmo dos gatos! 


Como os gatos se aproximaram dos humanos e por quê?


A verdade é que os felinos se aproximaram dos humanos por pura conveniência (risos). Com a agricultura em alta, as primeiras colheitas atraíram inúmeros roedores e ao notarem a movimentação, os felinos não perderam tempo e também se aproximaram dos vilarejos. 


Com uma fonte de proteína garantida, os felinos tiveram que explorar e se adaptar ao novo ambiente já habitado por humanos. A partir disso, o humano Darwin conhecido por seus estudos evolucionistas, entendeu que a seleção natural favoreceu os felinos que foram capazes de viver ao lado dos humanos e assim terem acesso aos roedores. Com o tempo, os felinos foram ficam mais confortáveis e menos ariscos conforme foram se adaptando e espalhando pela região. 


Por estar próximo dos primeiros povoados o primeiro felino ancestral dos gatos a F.S.Lybica, foi domesticada mais facilmente que as outras subespécies. Sua capacidade de entender os humanos foi essencial para tornar o ambiente mais aceitável. 


Por que os humanos levaram os gatos para suas casas? 


Alguns humanos até poderiam achar mais fácil deixar os felinos como vigias do estoque de colheitas, mas a grande questão quem é que resiste ao grande charme felino? Os humanos se encantaram pelos gatos, foi literalmente amor à primeira vista! 


Filhotes quando encontrados eram adotados pelos humanos, fazendo com que esses animais crescessem e se tornassem mais dóceis e domésticos, passando tais características para suas próximas gerações. 


A história da domesticação felina é ainda um mistério, assim como os gatos. Pouco se sabe como foi e quanto tempo durou o processo de transformação do gato selvagem, para o gato doméstico deitado no seu sofá. 


Pesquisadores norte-americanos e europeus, compararam o genoma de gatos selvagens e domésticos e notaram as principais diferenças entre os dois: Gatos ao contrário de cachorros são ‘’sub domesticados’’. 


Ao analisar os dados, os cientistas encontraram apenas 13 genes nos gatos domésticos que os distinguem dos felinos selvagens, ou seja, eles pouco mudaram da época que viviam livres na natureza. Os genes que sofreram alteração foram os ligados às sensações de medo, prazer, memória e recompensa! Os cientistas ao analisar essas mudanças puderam concluir como uma possível resposta à convivência dos felinos com humanos. 


Quando comparado aos gatos selvagens, o gato doméstico é muito semelhante! Padrões de pelagem, tamanho e peso, porém ao passar dos anos, também aconteceram mudanças morfológicas.  O gato que vive com os humanos, possui um sistema digestório maior, o que permite uma dieta menos carnívora, já que ele teve que se adaptar a uma dieta mais humanizada. 


Com o passar dos anos, os gatos passaram por inúmeros momentos de deuses no Egito a símbolos do azar e mal na Europa medieval, mas foi apenas nos últimos 40 anos que eles alcançaram o status de membros da família! 


Essa mudança, nada mais é do que um reflexo do mundo em que vivemos hoje. Diversos fatores e alterações sociais e culturais colaboraram para essa transformação. Os avanços tecnológicos e a rotina corrida, tornaram as relações mais frias, frágeis e distantes. Os felinos entraram na vida dos humanos justamente para preencher a necessidade de conexão social. 


Já que se trata de um animal de fácil manejo, companheiro e carinhoso. 


Ronrons,

Chico.

CEO - Cansei de ser gato



Compartilhe:

Postar um comentário

Cansei de Ser Gato - Blog. Designed by OddThemes. Implantado por Consultor Net.