Por que gatos domesticados não podem ter acesso a rua?



Olá, humanidade!

Pra apresentar esse tema eu já deixo bem claro que eu não sou nem um pouco a favor de gatos poderem dar rolê na rua, mas como um bom CEO eu vou explicar tudo bonitinho neste texto, confere aí! 

Muitos humanos costumam se questionar se devem deixar a gente ter acesso a rua por acreditarem que isso seja um estilo de vida mais próximo ao que teríamos em nosso ambiente natural. Porém, o que muitos de vocês não sabem é que as ruas escondem inúmeros perigos que podem reduzir drasticamente a nossa qualidade e tempo de vida. 

Listei algumas razões pela qual você deve nos manter seguros e tranquilos dentro de casa:

1º Gatos que não têm acesso à rua vivem muito mais

Felinos, como eu, que vivem exclusivamente dentro de casa, vivem em média de 12 a 15 anos, podendo até alcançar os 25 anos de idade, enquanto os gatos que vivem dentro e fora de casa, vivem em média de 2 a 3 anos,  um número brutalmente diferente. 

Os gatos que vivem exclusivamente nas ruas possuem uma expectativa de vida bem mais baixa por inúmeras razões que vou citar. 

2º Risco de acidentes e envenenamentos

O risco de sofrer quedas de grandes alturas, atropelamentos, se envolver em brigas com outros animais é muito, mas muito maior quando temos acesso à rua. 

Além do mais, é importante ressaltar que especialmente nas grandes cidades brasileiras o risco de envenenamento nas ruas é muito alto! Descobri alguns estudos que demonstram que ainda somos a espécie que mais sofre maus tratos por seres que se dizem humanos. 

3º Contração de doenças 

As principais e mais graves doenças que nos atingem, são transmitidas de um gato para o outro, através do contato direto e/ou brigas. Essas doenças são: leucemia felina (felv), aids felina (fiv) e a peritonite felina (pif). 

Estas doenças são gravíssimas e de difícil tratamento, potencialmente fatais. 

Gatos que têm acesso à rua estão expostos a diferentes animais e apresentam um risco gradualmente maior de contágio dessas doenças do que gatos que vivem exclusivamente dentro de casa. 

4º Controle populacional 

Você sabia que um casal de gatos tem duas crias por anos com 2 a 8 filhotes em cada cria, podem gerar mais de 12 mil filhotes no final de 5 anos? É gato demais, humanidade!

Ou seja, impedir que tenhamos acesso à rua, ajuda a reduzir o número de animais abandonados nas ruas da sua cidade. 

5º Infestação por parasitas

Gatos que têm acesso à rua apresentam em maior frequência infestação por pulgas e carrapatos. Além de gerar aquele incômodo super chato de ficarmos nos coçando o tempo todo, as pulgas e os carrapatos contraídos nas ruas podem infestar a sua casa e também transmitir doenças para os seus gatos! 

Viu só, humano? Não vale a pena deixar seu gato ter acesso a rua! 

"Ah, Chico, mas como eu posso mantê-lo dentro de casa sem estressá-lo?

Ora, isso é muito fácil, vou te dar algumas dicas, confere aí: 

- Colocar telas em suas janelas e sacadas! Precisamos de um lugar seguro para não cair e não nos machucarmos. Para os humanos que moram em casa, mantenham o quintal seguro, como aumentado os muros ou restringindo o acesso aos telhados, árvores ou objetos que dão acesso à rua. 

- Ter um local seguro e confortável com alguns brinquedos, água e comida. Se você, humano, passa muito tempo fora de casa, pense em adotar outro gato para que tenhamos companhia! 

E pra finalizar esse texto, é importante quebrar esse paradigma de que gato precisa dar aquele rolezinho na rua para ser feliz. Nós só precisamos ter uma boa ambientação para que possamos gastar energia, uma cama quentinha, água, comida e muitos carinhos e mimos do nosso humano, até porque vocês só estão aqui para nos servir, né?

Ronrons,
Chico
CEO - Cansei de ser gato
Compartilhe:

2 comentários :

Cansei de Ser Gato - Blog. Designed by OddThemes. Implantado por Consultor Net.